Institucional  Notícias  Artigos  Membros  Segunda-Feira, 29 de Maio
IPTS > Notícias > Holografia, Segurança e Marketing II
« Voltar



Holografia, Segurança e Marketing II
A Imprensa Nacional sempre a inovar...
10/04/2005

A grande dispersão de informação associada à preparação dos hologramas levou à necessidade de desenvolver elementos de segurança cada vez mais sofisticados e de difícil reprodução, de tal forma, que o holograma tal como concebido por Gabor e mais tarde desenvolvido por Stephen A. Benton é apenas um elemento numa família mais vasta. Os Elementos Ópticos Difractivos (EODs), ou como são denominados internacionalmente Diffractive Optical Variable Image Devices (DOVIDs), englobam um conjunto de elementos de segurança com base no mesmo princípio físico da difracção da luz pela matéria, no qual o vulgarmente denominado holograma está incluído.

Com o apoio do INETI, através dos seus laboratórios e técnicos, e em casos específicos com o apoio da AOT, é hoje possível dar resposta às solicitações de produção dos mais variados documentos contendo os mais variados EODs, sendo estes produzidos em grandes quantidades na fábrica especialmente preparada para o efeito nas instalações da INCM.

O simples facto de existir um EOD numa qualquer aplicação, é por si só, uma garantia de que o documento ou bem em causa têm à partida uma autenticidade e uma valorização certamente superior em relação a outros que o não tenham. No entanto os diferentes requisitos de segurança associados ao fim a que se destina o EOD implica que a escolha do EOD como elemento privilegiado de segurança, deva ser criteriosa e assim se possa cumprir o objectivo de segurar ou garantir a autenticidade.

Os requisitos para a sua utilização num passaporte são diferentes dos requisitos para a sua utilização num qualquer selo de validade de um bem.

O EOD apresentado na capa da edição de Novembro do Boletim da Ordem dos Advogados é um excelente exemplo de um EOD complexo e resultante da mistura de dois tipos diferentes, normalmente denominados por 2D/3D e DotMatrix. Trata-se de um EOD, que nas devidas proporções podia ser incorporado num qualquer documento de identificação e que lhe garantiria a autenticidade.

A utilização destes EODs, não só como elementos de segurança em documentos importantes, mas também com a intenção de valorização dos produtos onde se encontram incorporados é cada vez mais uma realidade. Em mercados mais evoluídos, há já cerca de duas décadas que se utiliza este tipo de elementos em conjunto com os produtos onde estão incorporados, com a finalidade de os promover numa acção declaradamente de marketing. O mercado português tem, lenta, mas gradualmente vindo a acordar para esta realidade, estando a INCM excelentemente posicionada para dar resposta às solicitações por parte dos mais diversos ramos de actividades que queiram ver os seus produtos ou serviços valorizados pela introdução destes elementos.

Através das suas valências na área da impressão de documentos de segurança, e cada vez mais na capacidade de adquirir, desenvolver e implementar novas tecnologias, a INCM orgulha-se de, sendo a única fábrica de EODs na Península Ibérica, estar na linha da frente no que diz respeito à aplicação e ao desenvolvimento de novos produtos contendo EODs na sua concepção, quer ao nível de design, quer ao nível de elemento de segurança, quer ao nível da promoção e marketing de produtos.
[Boletim OA Nº 34 | edição de Nov. Dez. 2004]




 
Pesquisar


Web Este site
Google
      


IPTS

« Voltar


Imprimir esta Página
Imprimir

Enviar esta Página a um amigo
Enviar a um Amigo
   

© Copyright Grafyarte by Joao Martins, 2002 - 2014. Condições legais de Utilização

 
5 visitantes online.