Institucional  Notícias  Artigos  Membros  Segunda-Feira, 29 de Maio

 
Blanquetas Por Sérgio Rossi Filho a 25/07/2005

Amassados (smashes)
Remendar a blanqueta com papel de seda recortado...

Página 2 de 4

Esses materiais evaporam e o amassado retorna pouco tempo depois. Se mal aplicados podem inchar excessivamente a blanqueta (até 0.13 mm) e causar sobrepressão nas áreas inchadas. O método mais popular é remendar a blanqueta com papel de seda recortado com a mesma geometria do defeito. Isso deve ser feito colando-se o papel de seda entre duas folhas de calço, e não diretamente no verso da blanqueta. O melhor método, porém, é mergulhar completamente a blanqueta em água, durante 24 horas, e pendurá-la por alguns dias para “descansar”, numa área limpa, fresca, longe de fontes de ozônio e de luz UV.

Quando a blanqueta amassa não existe método melhor e mais rápido do que ter uma blanqueta reserva pronta para uso. Se o dano não for sério, a blanqueta amassada será restaurada por si só após algum tempo de “descanso”. Se o amassado for profundo, o único remédio é remendá-lo. Se a sua superfície estiver cortada, a solução é substituí-la ou refilar a área danificada para uso em máquinas de menor formato. A solução perfeita, entretanto, é a prevenção:

- manusear o papel com critério.
- acertar o detector de folha dupla com precisão.
- acertar o contato chapa–blanqueta e blanqueta–suporte com a menor pressão possível (entre 0.07 mm e 0.10 mm).
- manter o paralelismo dos cilindros sempre perfeito.
- acertar a “pegada” das pinças conforme a espessura e a lisura do suporte, para evitar que este se desprenda das pinças. Manter as pinças sempre limpas. Substituir as peças desgastadas.
- manter as ferramentas e os acessórios (espátulas, esponjas etc.) em local adequado, para evitar que caiam dentro da impressora.
- usar roupas adequadas (sem bolsos) e evitar o uso de “enfeites” (correntes, crachás, pulseiras etc).

 
  < Anterior | Seguinte >
 
 
 
Pesquisar


Web Este site
Google
 


 

   

© Copyright Grafyarte by Joao Martins, 2002 - 2014. Condições legais de Utilização

 
37 visitantes online.