Institucional  Notícias  Artigos  Membros  Quarta-Feira, 26 de Abril

 
Colagem Alcalina Por Sérgio Rossi Filho a 25/07/2005

Fabricação do Papel
As fibras de celulose...

Página 1 de 13

Introdução

O papel é a principal matéria-prima dos processos de impressão e, geralmente, representa uma parcela substancial do custo final do produto impresso. Além disso, o papel é responsável, junto com outros materiais, pelas principais características do produto impresso, bem como pelo próprio andamento dos processos de impressão. Por isso, é indispensável conhecer suas características, suas propriedades e a terminologia utilizada pelos fabricantes para tirar o melhor proveito desse material, e comunicar-se adequadamente com os fornecedores.


Fabricação do papel

O papel é fabricado à partir do material químico orgânico mais abundante produzido pela natureza: a celulose. A madeira constitui a principal fonte de celulose por ser abundante e renovável.

As fibras de celulose apresentam diferentes características conforme o tipo de árvore. O comprimento e o formato das fibras variam consideravelmente de árvore para árvore. Madeiras moles (pinus, por exemplo) produzem fibras longas (cerca de 3 mm) e madeiras duras (eucalipto, por exemplo) produzem fibras curtas (cerca de 1 mm).
Em geral, a celulose representa cerca de 40-45% em peso de uma árvore. O restante corresponde à hemicelulose e à lignina.

O processo de separação das fibras começa com a remoção da casca da árvore e sua fragmentação em pequenos cavacos de tamanho e forma adequados. Os cavacos são colocados em recipientes chamados digestores, onde a celulose é separada dos outros constituintes da madeira através de reações químicas.

Vários processos, sós ou combinados, são utilizados para isolar as fibras. Os mais conhecidos são denominados:
mecânico (onde não ocorre remoção da lignina e o material produzido apresenta cor castanha);
químico (onde a hemicelulose e a lignina são removidas por ação química em processos conhecidos por sulfato e sulfito);
semiquímico (combinação dos tratamentos mecânico e químico). Variações destes processos, tais como polpa mecânica refinada (RMP), polpa termomecânica (TMP) e outros, procuram combinar as vantagens e reduzir as desvantagens de cada processo isolado, proporcionando ampla gama de alternativas.

Cada método produz polpas com diferentes características, que são utilizadas individualmente ou em combinações com outras para produzir papéis adequados às mais diferentes necessidades e processos de impressão.

 
  Seguinte >
 
 
 
Pesquisar


Web Este site
Google
 


 

   

© Copyright Grafyarte by Joao Martins, 2002 - 2014. Condições legais de Utilização

 
520 visitantes online.